Uma Xícara Quebrada tem Concerto?

12/04/2016 19:51

Uma reflexão sobre uma Xícara quebrada e uma Vida despedaçada.

Estava em uma consulta, quando me lembrei das xícaras que quebravam na casa da minha avó, percebia que, ela juntava as partes e colava com superbonde, e hoje, quebrou joga fora e compra outra, mas ai joga todo o jogo fora, porque não vai adiantar comprar apenas uma, não vai combinar com as outras.

Estamos vivenciando uma época, em que tudo pode ser trocado, quebrou joga fora e comprar um novo, discutiu, passa por dificuldades do relacionamento, termina e começa um novo relacionamento, não está bom, troca...e no emocional a mesma coisa, mas como as vezes não podemos arrancar um sentimento, um pensamento, uma frustação, ficamos ansiosos e deprimidos e não queremos mais viver.

Mas a xícara tem concerto sim e a vida também, encontrei um belo texto que vai descrever e trazer uma boa reflexão sobre o pensar que é possível concertar o que não esta funcionando bem em nossa vida, como a xícara tem concerto.

DEU DEFEITO!

 

Deu defeito mas tem conserto! Não há necessidade de jogar fora, comprar outro e por no lugar.

Deu defeito e é hora de arrumar. É normal, acontece, o que não pode e não deve ser normal é não arrumar.

Hoje pessoas, relações, tendem a ficar cada dia mais descartáveis. Uma discussão, uma falha, algo fora da linha e pronto, a página não vira e sim o livro se fecha. E a história que vinha sendo escrita linha a linha, página por página, muitos e muitos capítulos, acaba com um certeiro e frio ponto final. Sem mais histórias bonitas pra contar.

Por que é tão difícil tolerar? Por que é tão difícil perdoar? Por que é tão difícil sentar pra conversar sem pedras na mão? Por que é tão difícil continuar?

Talvez sejam bloqueios, preguiça, má vontade. Talvez seja falta de bondade, talvez seja boca cheia e coração vazio.

Antigamente pra se ter alguma coisa, era difícil de se conquistar, era uma batalha. O valor do conserto estava atrelado a dificuldade em tê-la.

Hoje a tolerância é curta e as qualidades esquecidas em meio a um desentendimento, uma toalha molhada deixada na cama, é motivo pra uma briga feia e emburrar por dias.

Talvez esse seja o porquê das pessoas não darem o devido valor as suas relações. A facilidade de se levar alguém pra cama e ter um “eu te amo de bom dia”, virou trivial, banal e sem responsabilidades alguma.

E então quebrou? Pega outro novinho, mais bonito e joga o velho fora, naquela pilha de relações descartáveis.

Mas se esquecem que há muita coisa que vale a pena ser consertada, ao invés de descartada e trocada por outra.

Texto do Site: https://osegredo.com.br/2016/02/deu-defeito/

Adriana de batismo Escritora do texto Deu Defeito.

 


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!